jump to navigation

Cadê eu? 7 de dezembro de 2010

Posted by Trainee in Traineeando.
add a comment

Olá pessoal.

Primeiramente peço desculpas pela minha ausência. Creio que desde que comecei o blog nunca tinha ficado tanto tempo sem vir aqui, uma pena, pois a intenção não é essa. Portanto, minhas desculpas a vocês!

Gostaria de lembrar também uma triste notícia, que já não é tão nova, mas que não poderia deixar passar em branco: nossa amiga Lili parou de dar continuidade ao seu blog, uma das maiores senão a maior referência em trainee da web. Uma pena, mas de qualquer forma, desejo muito sucesso a você Lili!

Estou procurando não me estender muito, pois este post é apenas para marcar (assim espero) a volta da frequência de posts aqui no blog!

Aproveito para falar o de sempre, estou bem e trabalhando muito! E vocês, estão bem? Vários processos seletivos rolando e o pessoal deve estar a toda. Desejo muita sorte a quem dela precisar!

Até breve!

Breve Dilema 15 de novembro de 2010

Posted by Trainee in Dilemas e Reflexões.
Tags: ,
1 comment so far

Olá povo.

Bom, não sei bem como começar este post, mas vou continuar contando um pouquinho da minha vida como trainee.

Continuo trabalhando bastante, e isso significa que nada mudou e nem vai mudar. A melhor parte disso é que eu não vejo o dia passar. Já tive a oportunidade de trabalhar em lugares os quais o tempo simplesmente não passava, e é muito ruim. O lado bom de ter muita coisa pra fazer é esse, quando você olha no relógio, já são 17h.

Ainda terei mais um dia de curso nessa semana, então acredito que as coisas só vão estabilizar no começo de dezembro. O problema é que, daí, duas pessoas do meu ‘grupo’ estarão ausentes, então acho que ficar tranqüilo mesmo só em janeiro-fevereiro. Mas vamos ver.

Queria chamar a atenção de vocês para uma coisa que anda me intrigando um pouco. Imagino que, todos que estão lutando por uma vaga de trainee, pensam que quando chegarem lá, vão se dedicar muito, fazendo trabalhos perfeitos e etc. Bem, a primeira é verdade, mas a outra me intriga um pouco.

O que quero dizer é, muitas vezes não temos o tempo necessário para fazer aquilo com a qualidade necessária. Segundo nossos chefes, como trainees, temos sim esse tempo, mas na prática sabemos que não é verdade. Digo isso pois, andei cometendo erros bobos, o que não condiz comigo e com a minha proposta de trabalho.

É claro que pelo fato de sermos trainees, a idéia é que ainda estamos aprendendo e podemos errar. Mas ninguém gosta de errar né? Desse modo, fica uma leve insatisfação, de quem quer mostrar que pode muito mais e ainda não está conseguindo. Mas ainda sim, espero e tenho certeza que é só uma questão de tempo.

Por fim, vou ficando por aqui. Até breve!

Passadinha! 4 de novembro de 2010

Posted by Trainee in Dicas.
Tags: , ,
1 comment so far

Oi Pessoal!

Vou tentar escrever um pouco para não deixar o blog muito tempo sem atualizar. Estou cada dia mais cansado e o pouco tempo que tenho livre não me permite ficar muito no computador. Mas vamos lá.

No último post comentei sobre a alta quantidade de trabalho. Como vocês podem perceber isso não mudou muito, pelo contrário, piorou bastante. Mas isso pois estou tendo alguns cursos, o que acaba fazendo com que meu serviço se acumule cada dia mais.

Meus cursos são mais técnicos, voltados para a área a qual estou trabalhando. Mas semana passada tive outro curso com um foco diferente. Basicamente fomos apresentados a algumas políticas da empresa, e também tivemos uma palestra sobre etiquetas.

Nesse sentido acho válido repassar algumas dicas. Eu (e todo mundo) sempre achei que o correto, quando se trata de costume, é usar sempre com o último botão aberto, certo? Errado. Segundo a palestrante, hoje em dia, se você vai a uma reunião formal, deve usar todos os botões fechados. Se a reunião é informal vale a regra anterior para o costume de 2 botões, e se o mesmo tiver 3, o correto é deixar apenas o botão do meio fechado. Surpreso? Eu também fiquei.

Outra pequena dica, jamais dobrar as mangas da camisa no ambiente de trabalho, quando estiver sem o paletó. Tirar o paletó vale, mas dobrar as mangas não. Já em relação as meninas, não vale usar roupas decotadas em hipótese alguma (ou que mostrem o busto). Sandálias também estão proibidas.

Gostaria de deixar claro que eu só estou repassando as informações, bem como que, estas são aplicáveis quando se trata de um ambiente de trabalho formal. Creio eu que, em várias empresas, não seja necessária tamanha formalidade. Mas ficam aqui as dicas.

Bom, depois disso tivemos uma espécie de dinâmica em grupo. Foi bastante legal e a principal lição passada foi que, para que o trabalho seja devidamente realizado, deve existir organização, informações necessárias (e aqui vale dizer que, muitas vezes o cliente não irá fornecer todas as informações as quais precisamos para realizar determinado trabalho, cabendo a nós perguntar e ter jogo de cintura para dar continuidade ao trabalho) e empatia. Saber se colocar no lugar do outro é fundamental para garantir a eficácia do trabalho, principalmente quando estamos sob pressão.

A respeito da dinâmica, em relação ao comportamento, acredito que vale tomar a iniciativa e ter sempre jogo de cintura para lidar com as situações e pessoas. Ter boas idéias e, tentar criar uma imagem de respeito, que te dê credibilidade na hora de falar e ser ouvido, pode ser a chave para o sucesso.

Fico por aqui. Até a próxima!

Começando a trabalhar 24 de outubro de 2010

Posted by Trainee in Traineeando.
Tags: , ,
add a comment

Voltei.

Depois um tempinho ausente, estou de volta e já trabalhando muito. Cabe aqui o meu primeiro comentário acerca da vida de um trainee. Ser trainee não é nada fácil, pelo contrário. Acredito que nunca trabalhei tanto na minha vida. A quantidade de trabalho e informações é enorme. Eu não sei o motivo, mas acho que, sendo nós trainees, nossos chefes sabem que somos qualificados e o ritmo é bem maior do que o normal. Apesar de difícil, isso é bom, pois eu também acho que os traines são muito qualificados e “dão conta” de um ritmo mais forte.

Ufa, desabafei! hehehe

Bom, vou começar falando de uma diferença que senti por estar trabalhando numa multinacional. É bem diferente de uma pequena empresa, muitas políticas, procedimentos, métodos que já devem estar lá a muito tempo e não somos nós que vamos mudar. Muita gente diferente o tempo todo e responsabilidades maiores – mesmo para trainees. No meu caso eu gosto disso, mas é um tanto diferente de você trabalhar num ambiente, digamos assim, “familiar”. A pressão também é diferente, mas existe e muito. Portanto fiquem espertos, aprendam a trabalhar sobre pressão, pois isso com certeza será exigido.

Deixe-me explicar um pouco mais. Começamos eu e mais 7 trainees no meu departamento. Todos com a mesma função, mas seguindo uma divisão por grupos (com clientes e gerentes diferentes). A turma, diga-se de passagem, é muito legal. Não sabia o quanto era bom trabalhar com gente parecida com a gente. Pois bem, no início tivemos algumas apresentações, conhecemos um pouco da empresa, mas nada muito apronfudado, pois nas próximas semanas teremos um “curso” voltado só para isso. E depois já começamos as atividades.

Bem.. eu não sabia o que era ter e-mails não lidos/respondidos, mas quando você recebe 100 e-mails por dia você descobre o que é isso. Realmente é muita coisa e você tem que se esforçar. No começo fiquei meio perdido, cheguei inclusive a conversar com minha chefe e explicar que mal havia começado e já estava sobrecarregado, mas fui informado que é assim mesmo. Sendo assim, informo a vocês que ser trainee é trabalhar pelo menos 9 horas por dia, sem direito a horas extras. E isso me decepcionou um pouco, mas é aquela história, temos de nos esforçar e isso exige sacrifícios.

Por fim, agora já estou mais tranquilo e adaptado, mas no inicio assustei um pouco. heheheh

Outra coisa, inaugurei um novo espaço no blog, para que vocês se apresentem. Quem estiver fazendo processos pode postar lá também, assim se tivermos outros candidatos vocês poderão se comunicar. E eu também quero conhecê-los, portanto, não deixem de comentar ali em cima no espaço “você”.

Entrevista 9 de outubro de 2010

Posted by Trainee in Dicas.
Tags: ,
add a comment

Fala pessoal.

Bom, no último post falei um pouco sobre a dinâmica e agora vou falar sobre a entrevista. Considero esta a fase mais importante. A entrevista é basicamente uma conversa entre você e o recrutador, que pode ser um sócio ou gerente da sua futura área de trabalho. Leva em torno de 30 minutos e serve para a empresa nos conhecer melhor, além claro, de ser mais uma oportunidade para sermos avaliados. Sendo assim, é importante ter em mente que apesar de estarmos QUASE lá, não estamos lá. Ou seja, entrevista é mais uma fase tão ou mais difícil quanto as outras, e nada está garantido.

Se você está nervoso, aí vai a minha dica: faça o possível para NÃO ficar demasiadamente tranqüilo. É isso mesmo. No começo podemos estar nervosos, mas tenha certeza que, passados 5 minutos, você já estará se sentindo bem melhor. E quanto mais ficamos a vontade, maior é a chance de falar algo desnecessário ou deixar escapar alguma coisa que não deveria.

Lembre-se também de se preparar para a entrevista. Como? Saiba o que a empresa faz, bem como sua história e fatores em relação a sua marca, notícias recentes  – e importantes. Procure algumas -ou muitas- perguntas-chave na internet e ensaie suas respostas. Saiba ainda que o entrevistador irá te testar. Comigo, uma vez, fui colocado numa situação que não fazia idéia de como resolver e isso obviamente me prejudicou.

Acredito também que a entrevista, infelizmente, leve em conta aspectos subjetivos, como por exemplo, se o entrevistador foi com a sua cara ou não. Então tenha cuidado e seja o mais educado possível. O traje é o mesmo que você usaria para uma reunião na empresa com seu gerente ou sócio, ou seja, não preciso nem comentar, né?

Enfim, espero que tenha ajudado. Dúvidas, sugestões e críticas são bem-vindas, tanto por e-mail como por comentário, ok?! Outra coisa é que comecei a trabalhar, e isso talvez explique a minha ausência aqui no blog. Afinal, enfrentar 4:30 hs de ônibus, faculdade e trabalho todos os dias consome um pouquinho do meu tempo livre. Mas isso é assunto do próximo post.

Pretendo ainda, inaugurar algumas novidades aqui no blog. Espero ter tempo nesse feriado. Vamos ver.

Dinâmica 30 de setembro de 2010

Posted by Trainee in Dicas.
Tags: , ,
4 comments

Olá.

Estou de volta. Creio que no próximo post já estarei trabalhando, o que significa muitas novidades para vocês.

Porém, por hora, vou me limitar a contar um pouco da minha experiência no processo que me levou a ser trainee. Antes de começar, vale dizer que vou dividir em dois posts, o de hoje sobre a dinâmica, e o outro sobre a entrevista. E ainda, devido a falta de tempo, não vou poder pesquisar sites sobre o tema, nesse sentido, recomendo o curso do Escola Virtual que, diga-se de passagem, ninguém se manifestou até agora, estou no aguardo.

Muito bem. Acredito que quando se pensa em dinâmica muita coisa está em jogo. A primeira coisa a se preocupar é a aparência. Estar bem vestido é fundamental. Recentemente passei pela experiência de não estar adequadamente vestido para uma ocasião e foi horrível. Para não errar, recomendo para os homens, no mínimo um traje casual (costume + camisa), quando não terno e gravata (dependendo do quanto for tradicional e do ramo de atividade da empresa em questão). Para as mulheres nada de unhas cor neon, e a preferência é sempre para um terninho ou uma calça social + camisete.

Passado isso, é hora de preparar uma apresentação pessoal. No meu caso, não tinha preparado nada e não foi fácil lembrar de tudo o que gostaria. Lembro que fiquei muito nervoso, a ponto de não me lembrar nada a respeito das pessoas que falaram depois de mim. Também fiz uma piadinha, para ver se ficava mais tranquilo mas confesso que é arriscado pois se ninguém rir você pode se queimar.

Em relação a dicas na hora de se apresentar, acho muito válido dizer, tenha sempre – e se não tiver, arrume – algum tipo de trabalho voluntário. Em geral, os RHs valorizam quem já fez trabalho voluntário, e com razão. Ter contato com pelo menos 2 ou 3 idiomas também é bom, mesmo que seja básico. Conquistas individuais também contam bastante. Para quem estiver na primeira dinâmica é importante saber que nessa hora as pessoas querem aparecer. Então é normal ter pessoas muito mais qualificadas do que você. Mas acalme-se, é normal e o jogo está só começando.

Depois disso vem o Case (estudo de caso), que é a atividade prática. Preparem-se para enfrentar muita pressão, críticas, pessoas difíceis e problemas. Nessa etapa eu tomei 3 atitudes que, na minha opinião, fizeram a diferença. A primeira delas foi, tomar partido na hora de dividir as funções e com isso atribuir o cargo mais importante a pessoa que parecia ser mais arrogante. Como resultado conquistei a simpatia de uma pessoa que poderia me causar problemas e até mesmo um aliado. A segunda atitude foi, quando apresentando o Case, elogiar uma pessoa do grupo. Lembro que ao fazer isso, o gestor que acompanhava fez uma agradável cara de quem estava surpreso. Por fim, quando quis fazer minha opinião ser ouvida, conversei com quem estava mais próximo, os convenci e então ficou mais fácil fazer o resto do grupo me ouvir.

O que quero dizer é, seja um líder. E ser líder não é ser egoísta e querer falar sozinho o tempo todo. Seja humilde, elogie, exponha suas idéias, evite ficar quieto e, acima de tudo, saiba ouvir.

Por fim, procurem demonstrar personalidade. É isso que faz a diferença. Idiomas, experiências, cursos, todos os outros candidatos também têm. Porém, visão empreendedora, empatia, oratória, persuasão, raciocínio rápido, facilidade de lidar com pressão e receber feedbacks, tudo isso meus amigos, são poucos, e é exatamente aí que está a porta de entrada para vocês.

No dia da dinâmica saí de casa disposto a mostrar que não era mais um. De todas as formas procurei me destacar para ser lembrado, seja como o cara que fez a piadinha, seja aquele que elogiou o concorrente, aquele que passou pela dificuldade X, aquele que conversou de igual para igual com o gestor, e etc. Me lembra até aquele ditado, falem bem ou mal, mas falem de mim.

Até a próxima! E o botão para deixar comentário é ali em cima.

Dica para vocês 22 de setembro de 2010

Posted by Trainee in Dicas.
Tags: , ,
add a comment

Voltei.

Depois de alguns dias em off, estou de volta para dar sinais de vida. A boa notícia é que estou vivo, a má é que estou sem tempo. Por hora não tenho muitas novidades, continuo trabalhando, fui mais uma vez na empresa para regularizar mais algumas coisinhas e agora já estou pronto para começar a trabalhar. Aproveitei o tempo livre que tinha para colocar algumas coisas em dia.

Bom, como disse no último post pretendo falar um pouquinho sobre a minha dinâmica/entrevista. Não vou fazer isso agora, mas vou deixar uma dica que pode ser interessante. Já ouviram falar da Fundação Bradesco? De acordo com o próprio site:

A Fundação Bradesco foi criada em 1956 por Amador Aguiar, o fundador do Bradesco, com o objetivo de proporcionar educação e profissionalização a crianças, jovens e adultos. Sua primeira escola foi inaugurada em 29 de junho de 1962, na Cidade de Deus (Osasco, SP), com 300 alunos e sete professores. Hoje, são 40 escolas em todos os Estados Brasileiros e no Distrito Federal, com atendimento de 108.825 alunos em 2009.

É muito legal. Mas a melhor parte é que eles tem uma “parceria” com outro site, considerado a 41ª escola da fundação, chamada Escola Virtual. No site da Escola Virtual existem cursos on-line e gratuitos para quem tiver interesse. E por que estou falando disso? Porque dentre os inúmeros cursos, existem dois que podem interessar a vocês:

1. Dinâmicas e Testes na Seleção

Descrição do Curso: Este curso foi elaborado com a intenção de esclarecer eventuais dúvidas e de apresentar elementos que são avaliados nos candidatos por meio desses recursos. Ao término do curso, o aluno estará mais familiarizado com o mundo das dinâmicas de grupo e dos testes de seleção, que muitas vezes causam ansiedade e prejudicam sua atuação nos processos seletivos.

2. Entrevista: Como encará-la!

Descrição do Curso: Você está à procura de uma oportunidade no mercado de trabalho? Quer um estágio? Pretende mudar de emprego? Deseja ampliar os seus conhecimentos? Independente de qual for o seu caso é sempre muito bom estar preparado para encarar uma entrevista de emprego. Assim como o mercado de trabalho muda, de tempos em tempos, também é necessário mudar a maneira de apresentar-se profissionalmente! Neste curso, vamos mostrar o que há de mais moderno nos diferentes tipos de entrevistas utilizadas pelas empresas e como podemos tirar o máximo proveito dessa etapa do processo seletivo, afinal, se a primeira impressão é a que fica, que ela seja muito positiva!

Pois é. Infelizmente, não tenho tempo para fazer os cursos e avaliar para vocês, mas para quem está na fase de se preparar para dinâmicas e entrevistas, toda informação é bem-vinda. E ainda, se caso alguém fez o curso ou pretende fazer, e quiser escrever sobre, basta me enviar (diariotrainee@gmail.com) que eu coloco aqui, ok?

Fica a dica!

Novidades 17 de setembro de 2010

Posted by Trainee in Início.
add a comment

Oi pessoal.

Faltando pouco tempo para que eu comece meu programa de trainee, estou bastante ansioso. Esta semana tive a oportunidade de conhecer os outros trainees e foi bem legal, apesar de rápido. O que me chamou a atenção é que, assim como na dinâmica, todos são muito parecidos comigo. Isso de certa maneira é óbvio, porém, para vocês que estão atrás de uma vaga trainee, torna possível que se trace um ‘perfil ideal’. Afinal, para a vaga X, são ideais as qualidades A, B e C, e por ai vai. Não quero entrar muito nesse assunto pois pretendo falar disso nos próximos posts, quando for abordar sobre dinâmicas. Mas vale deixar uma pergunta, alguém já chegou para fazer uma dinâmica, após a triagem de currículos e provas, e descobriu que estava diante de 15-20 pessoas MUITO parecidas consigo mesmo?

Continuando. Conversar com os trainees foi bom. Na verdade, levando em conta que tenho um perfil “avesso” ao comum, foi ótimo. Isso mostra que é possível conquistar uma vaga no meio de tanta gente tão bem qualificada, mesmo que você não seja “O” cara do intercâmbio, poliglota e cheio de referências. Devo dizer também que, assim como um dos trainees comentou, preciso passar a considerar a possiblidade de mudar de cidade, viajar todos os dias será complicado.

Por fim, assim que estiver inspirado volto aqui para falar sobre a minha fase de dinâmica e minha opinião sobre o que os RHs devem levar em conta na hora de escolher os trainees. Posso adiantar que, mesmo que discordem, uma piadinha na hora da apresentação pessoal também pode ser bem vista.  ;-)

Obs: Vocês viram que a imagem lá de cima mudou, isso pois ainda não defini um template para o blog. Portanto, é bem provável que logo mude de novo, sou meio detalhista com essas coisas.

Preparativos 14 de setembro de 2010

Posted by Trainee in Início.
Tags: , ,
add a comment
Muito bem.

Estou gostando muito do blog e espero que o dia do início chegue logo. Estou só dando uma passada aqui pois estou sem tempo. Aulas de inglês, estudos para deixar a faculdade em dia – incluindo provas, algumas idas para a empresa para realizar exames médicos e entregar os documentos e claro, controlar a ansiedade. Essa está sendo a minha rotina.

Neste post só há uma coisa que gostaria de falar, sobre as vagas de trainee. Existem hoje muitas empresas que oferecem vagas para trainee, porém, a partir do momento que você se torna trainee, vários são os rumos possíveis. Explico. Existem programas com o famoso “job rotation”, isso significa que, ao entrar na empresa você irá conhecer todos os departamentos e no final do programa será encaminhado para um deles. Isso serve para conhecer a empresa, estabelecer contato com as pessoas dos demais departamentos, aprender um pouco como funciona a empresa em si, e acredito que também sirva, de alguma maneira, para que eles avaliem sua afinidade com as áreas X, Y ou Z.

Além disso, existem programas que contam com experiências internacionais – acredito que seja como o job rotation, porém com a diferença que você acaba conhecendo as unidades internacionais da empresa. Programas com treinamentos específicos e ainda, aquele que você faz a entrevista com o gerente do seu futuro departamento e já começa ‘on the job’.

Bom, eu não sou nenhum tipo de especialista e não vou ter tempo de ficar estudando os mais variados tipos para citar aqui, mas acho válido lembrar que muitas são as possibilidades. Minha dica? Escolha o que mais tem a ver com você e enjoy it.

Desafios 9 de setembro de 2010

Posted by Trainee in Desafios, Início.
Tags: , ,
add a comment

Fala pessoal.

Hoje vou falar um pouquinho dos meus primeiros desafios nesta fase que precede o início dos meus trabalhos como trainee. Imagino que todos vocês saibam que passar no processo é só o primeiro passo a ser dado, depois disso vêm as preocupações com moradia, transporte, tempo livre, seu trabalho atual caso esteja empregado,  aperfeiçoamento de idiomas caso necessite e até mesmo o controle do psicológico pra segurar a ansiedade e não tomar decisões equivocadas.

Muito bem, meus problemas foram: transporte, emprego atual e idiomas. O primeiro é porque para trabalhar na empresa eu precisarei viajar todos os dias. Pois é, estou a mais de 100km do meu futuro trabalho e isso sempre foi motivo de curiosidade por parte dos entrevistadores. A verdade é que eu queria e muito trabalhar na capital e em uma multinacional, então, desde cedo tratei de não fazer disso um problema. E espero que isso sirva de motivação para quem deseja trabalhar, estudar ou morar em cidades diferentes.

Outro problema. Há cerca de 3 meses eu comecei a estagiar aqui na minha cidade. Se não fosse essa aprovação, dificilmente correria atrás de outras oportunidades. Não por estar acomodado e sim porque realmente estava bem. Mas, como meu chefe mesmo disse na hora que comuniquei a minha saída, as pessoas vêm e vão. Deixo claro que avisei com 1 mês de antecedência, para não causar problemas para eles. Minha dica nesse caso é, respire fundo, ensaie um discurso amigável e sincero, e fale com seu chefe, que também é uma pessoa de carne e osso com sentimentos – apesar de não parecer às vezes. hehehehe

Por fim, outro probleminha está relacionado ao meu inglês. Digamos que meu nível é intermediário, porém, como estive parado há algum tempo, estou tendo que correr atrás. Muitos podcasts, aulas, leitura e filmes me esperam. E a dica é, se você tiver que parar de estudar por algum motivo, procure na internet blogs sobre o tema, tem muito material legal, experimentem este site: http://www.eslpod.com [quem já tem inglês avançado pode dispensar essa dica].

Enfim. Alguns têm problemas com moradia, caso mudem de cidade ou até mesmo de estado, outros problemas para arrumar tempo caso a vaga de trainee demande muita mobilidade [como a minha], mas ainda sim, tenho certeza que quando o trabalho começar de verdade, essas dificuldades serão só o começo.